Revista do Tatuapé número 100

Revista do Tatuapé número 100

Pensamentos, sonhos e realizações

COMPARTILHE

RT100_capaA vida moderna chega a nos dar vertigem e coloca-nos diante de uma situação paradoxal: queremos e lutamos pelas novidades; mas, ao mesmo tempo, ansiamos pela fixação em algo. Os acontecimentos rolam como as águas de enxurrada em dia de tempestade. Tudo é imediatismo, parece que nada é feito para ficar. Dias, semanas e meses se atropelam e nos confundem a ponto de misturarmos datas e eventos. Os aparelhos eletrônicos e seus extraordinários processos digitais mais e mais aumentam essa sensação. Sentimo-nos aturdidos como crianças à frente de um prestidigitador que faz aparecer e sumir objetos. Leves toques de dedos nos colocam frente a notícias, mensagens, filmes, músicas e tudo mais. Novos toques fazem desaparecer tais coisas como num passe de mágica, dando-nos a impressão de jamais terem existido. No íntimo, buscamos algo que nos dê segurança, objetos palpáveis, que não se desfazem com um simples assopro.

Fim de ano. Chega-nos uma magnífica revista impressa em papel. A manuseamos com certo receio. Será que vai desaparecer? Logo nos damos conta que não, pois, entre outras coisas, tem forma, peso, consistência e cor. Neste mês de Dezembro, ela, a Revista do Tatuapé, chega ao número 100. Portanto, fazendo as contas, já existe há nove anos. Lá atrás, nos meses finais de 2005, os responsáveis pelo Grupo Leste de Comunicações resolviam lançar, paralelamente ao seu tradicional jornal, a Gazeta do Tatuapé, uma revista. O que a princípio era apenas um pensamento, logo se transformou em um sonho. Três meses de marchas e contra-marchas transformaram o sonho em uma aventura cujos resultados eram incertos. Braz Jaime Romano, saudoso fundador e diretor do jornal, mesmo receoso, acabou apoiando a ideia dos elementos mais jovens. Hoje, quando recebemos a edição número 100 da Revista do Tatuapé, sabemos que o sonho se tornou realidade.

No final, a vida é constituída de pensamentos, sonhos e realizações. Uma prova disso é o conteúdo da revista. Além dos textos correspondentes às colunas, artigos e entrevistas existem as mensagens de empreendedores que transformaram sonhos em entidades, empresas, em projetos pessoais e os expõem aos leitores com inusitado orgulho. Suas mensagens e logotipos nada mais são do que a materialização dos seus antigos sonhos. Hoje, estamos felizes, pois verificamos que a Revista do Tatuapé não é um acontecimento efêmero, ao contrário, veio para ficar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO