Os candidatos e nós, os tolos!

Os candidatos e nós, os tolos!

A propaganda eleitoral está de volta

COMPARTILHE

shutterstock_125392475Escondam as vovós, as criancinhas e os cãezinhos de estimação, não os exponham a esses beijoqueiros profissionais. Do contrário, serão inoculados pelos beijos eleitoreiros dessas pessoas que mal conhecem. Aviso aos proprietários de padarias, bares e lanchonetes: não lhes ofereçam caipirinhas, cafés e pedaços de bolos, pois provavelmente não serão pagos. Após eleitos, sequer passarão perto das suas portas. Conselho às famílias: no horário da propaganda gratuita retirem os idosos da sala, pois podem morrer de enfarto fulminante ou asfixia após engolirem as dentaduras.

Dias atrás, por pura distração, assisti a um desses programas. Meu Deus! Juro por todos os santos e até pelo Papa Francisco, não estava preparado. Sofri tremendo impacto: dramalhões e pastelões cômicos misturados. Indivíduos mal vividos, mal formados, mal vestidos e, sobretudo, mal intencionados tentando nos convencer a dar a eles nossos votos. Querem nos representar. Usam todos os recursos da mídia para nos fazer engolir mentiras inimagináveis. Dizem ter a solução para todos os problemas. Por que não os resolveram, então? Nego–me a ser representado por tão patéticas figuras. Eles deveriam dizer a verdade pelo menos uma vez na vida. Por exemplo:

1 – Se eleito, cuidarei apenas e tão somente dos meus interesses particulares.

2 – Mudarei de partido tão logo seja eleito. Afinal, os partidos pequenos são apenas trampolins.

3 – Me unirei a qualquer colega, não me importam suas ideias, que fortaleça a minha posição.

4 – Participarei de todos os conchavos que aumentem significativamente a minha conta bancária.

5 – Lutarei para a manutenção de todas as mordomias; afinal, em direito adquirido não se mexe.

6 – Passarei os quatro anos sem dialogar com os meus representados, pois tenho mais o que fazer.

7 – Manterei todos os necessitados longe do meu gabinete, eles só atazanam a vida da gente.

8 – Lutarei para acabar com os marreteiros que infestam a cidade, a meu ver, são todos bandidos.

9 – Não darei ouvidos às centenas de queixas dos munícipes, cada um que resolva seus problemas.

10 – Não perderei meu tempo com a saúde dos idosos. São culpados, quem os mandou viver tanto.

Podemos dizer tudo a respeito desse candidato, menos que tenha faltado à verdade.

Pedro Abarca é membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e da União Brasileira de Escritores.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO