O Ceret de A a Z

O Ceret de A a Z

Parque chega aos 40 anos com novo fôlego

COMPARTILHE

Ceret_FINAL2Em janeiro deste ano, o Ceret virou quarentão. O Centro Educativo, Recreativo e Esportivo do Trabalhador foi inaugurado no dia do aniversário de 421 anos de São Paulo, em 1975. Era vinculado à Secretaria de Relações do Trabalho e tinha o objetivo de reunir atividades sociais e esportivas dos trabalhadores.

Inicialmente, funcionava como se fosse um clube fechado para os trabalhadores sindicalizados. Depois, qualquer pessoa podia usar o espaço, desde que pagasse uma taxa para entrar. Em 2008, a administração do parque foi transferida para a prefeitura e, desde então, o local vem se transformando em uma das principais áreas de lazer da região. Mohamed Mourad, diretor do Ceret desde 2013, diz que é um desafio fazer as mudanças necessárias, mas um grande prazer ver o resultado de cada conquista. “É desafiador porque é um equipamento antigo e obsoleto. Então, a reforma não podia ser uma pequena pintura ou adaptação. Tinha que ser algo mais profundo, para absorver e aumentar o público do parque, porque isso é uma área maravilhosa”.

Vem com a gente em uma viagem pelo Ceret de A a Z!

Atividades

Alongamento, caminhadas, capoeira, condicionamento, dança de salão, ginástica, ginástica para a Terceira Idade, golfe, handebol masculino, hidroginástica, natação, rugby, tai chi chuan, tênis, karatê e voleibol, incluindo uma versão adaptada para a Terceira Idade, são as atividades gratuitas oferecidas dentro do Ceret.

Bicicleta

Somente crianças até 12 anos podem andar de bicicleta pelas alamedas do parque. “Nossas alamedas são estreitas, com subidas e descidas. Não é um lugar apropriado para bicicletas. Há pouco tempo, uma criança de 11 anos atropelou uma menina de quatro, que quebrou o maxilar. A intenção é preservar a integridade física dos usuários”, explica Mohamed. Para atender às outras faixas etárias, foi feito um cicloparque no estacionamento da Rua Canuto de Abreu, com pista para bike, patins e skate.

Carteirinha e exame médico

Basta levar uma foto 3X4, RG e comprovante de residência para fazer a carteirinha, que é válida em todos os clubes municipais. O exame médico (clínico e dermatológico) precisa ser agendado pessoalmente. Mas, atenção: o tempo de espera por um horário é de cerca de 30 dias. Quem preferir pode levar um exame feito por qualquer médico da rede pública ou privada, com a data. O exame deve ser apresentado na administração, que carimba a carteirinha do usuário com a validade de seis meses.

David

A estátua de David, réplica da obra de Michelangelo que fica em Florença, está na entrada do Ceret desde 1974. Nas décadas de 1940 e 1960, o monumento ficava dentro do estádio do Pacaembu, ao lado da Concha Acústica. Em 1969 foi instalado na Praça Charles Miller, em frente ao estádio, onde ficou até ser transferido para a Zona Leste.

Espaço Pet

Inaugurado este ano, o espaço PET é uma área onde é possível circular com os cães, já que dentro do parque os animais não são permitidos. “Somos regidos pela Secretaria de Esportes. Aqui, temos atletas correndo, se preparando para maratona, o que não combina com cachorro. Aos finais de semana, muitas famílias vêm para fazer piquenique e, mesmo que a sujeira seja recolhida, há um risco porque sempre temos muitas crianças brincando nos gramados”, diz Mohamed.

Feira

A feira-livre de quinta-feira foi transferida neste ano para a Rua Eleonora Cintra, 1.300. Está prevista, também, a realização de uma feira de produtos orgânicos às terças-feiras, ainda sem data definida para começar.

Grade

ceret_maisaNeste ano, todo o muro da Rua Eleonora Cintra foi trocado por um gradil que permite a comunicação do parque com o seu entorno. O projeto foi uma parceria da prefeitura com a Porte Engenharia e Urbanismo. “O muro trazia insegurança para a população que estava dentro do parque. Pouca gente entendeu isso no começo, mas hoje é um sucesso”, avalia Mohamed.

Horta

Dentro do parque, há uma horta cuidada pelos funcionários e acessível a todos os usuários. Quem quiser entender um pouco mais sobre o assunto pode ir até a secretaria e procurar pelo engenheiro agrônomo Luciano Bucceroni. Escolas também podem agendar visitas ao local. A produção da horta é utilizada pelos próprios funcionários e também doada para as pessoas que fazem uso do espaço.

Inclusão

Neste ano, o Ceret ganhou alguns brinquedos adaptados para crianças com deficiência, em uma iniciativa da Fundação Sérgio Contente. Eles ficam na mesma área do parque infantil, para que este seja um espaço de convivência e inclusão. Já a piscina, vai receber dois elevadores com cadeira-anfíbio, que permite aos cadeirantes flutuar na água.

Jano Jovem, Jano Sênior

A escultura do artista plástico Valdir Rocha representa Jano, personagem da mitologia romana conhecido como Senhor dos Caminhos. A imagem tem duas faces que “olham” em direções opostas. Uma delas é o Jano Jovem – que olha para o futuro – e a outra o Jano Sênior – de olho no passado. Os olhos vazados permitem que as pessoas possam interagir e enxergar através dos olhos da personagem.

Karatê

Dentre as atividades oferecidas pelo Ceret estão aulas de Karatê para crianças a partir de 6 anos. Quem tiver interesse, basta procurar o professor nos horários das aulas e levar a carteirinha com o exame médico dentro da validade. As aulas acontecem às quartas e sextas-feiras, às 18h e 19h.

Laudo Natel

O governador Laudo Natel compareceu, em 25 de janeiro de 1975, à inauguração do Ceret, que reuniu cerca de 25 mil pessoas. Dentre elas estava Mário José Hilário, então com nove anos. O público se concentrou no estacionamento, e somente depois do discurso do governador é que os portões foram abertos. Quando soube que o acesso às piscinas estava liberado, Mário não pensou duas vezes: foi para lá, de onde só saiu no fim da tarde. “Cheguei em casa às 18h. Minha mãe queria me matar”, diz.

Mudança no estacionamento

Entre setembro e outubro, o estacionamento do Ceret passou por mudanças. Na área em frente à entrada principal, 50 vagas foram reservadas para idosos, deficientes físicos e gestantes, além das bicicletas. Os demais usuários podem estacionar na Rua Eleonora Cintra, 1.300, onde há 400 vagas disponíveis.

Nome

Em 2008, o nome do Ceret foi alterado para PET (Parque Esportivo do Trabalhador) Anália Franco, mas não pegou. Ao se referir ao parque, as pessoas diziam: ‘O PET, antigo Ceret’. Além disso, havia confusão com o Parque Ecológico do Tietê. Em 2014, um decreto oficializou a volta do nome Ceret.

Orquídeas

Inspirado no projeto “Mil Orquídeas Marginais”, que recebe doações de orquídeas para amarrá-las às árvores das marginais Pinheiros e Tietê, o Ceret está recebendo orquídeas que serão amarradas às suas árvores. Para fazer uma doação, basta levar o vaso ou muda até a administração.

Piscina

O Ceret possui quatro piscinas, mas apenas três estão em funcionamento: as duas infantis e a grande (de 100 X 50 metros). A semiolímpica está interditada há oito anos por causa de um vazamento crônico e deterioração dos motores. O horário de funcionamento é das 8h45 às 16h30, de terça a domingo (caso um feriado caia na segunda-feira, elas ficam abertas e fecham no próximo dia útil). Para usar a piscina é preciso ter a carteirinha e o exame médico dentro da validade.

Quadras

IMG_8247As 4 quadras de vôlei, 2 de basquete, 3 poliesportivas, 1 de beach soccer e 6 de tênis, sendo duas de saibro, são de uso livre e gratuito para todos os frequentadores do parque.

Relógio

Quando foi inaugurado, o Ceret tinha, no alto da torre da caixa d’água, um relógio que podia ser avistado de alguns pontos do bairro. O equipamento foi uma doação da Seiko e ficava a 28 metros do solo. O diretor do parque, Mohamed Mourad, disse que procurou pela peça, mas não localizou nenhum vestígio. No final de Outubro foi instalado, na praça central, um relógio como os que ficam nas ruas da cidade.

Saúde

Todos os sábados, às 9h, acontece uma aula de Alta Performance em frente à estação de slackline. Oferecida gratuitamente pelo Espaço Cultural Tatuapé, a aula mescla técnicas respiratórias, corporais e de concentração que prometem ajudar a melhorar o seu desempenho em muitas atividades da vida cotidiana.

Tatuapé Rugby

Desde 2010, o bairro tem uma equipe de Rugby, o Tatuapé Rugby, que disputa a 3ª Divisão do Campeonato Paulista (ao todo, são quatro divisões) e treina no campo do Ceret – o único campo público de São Paulo, administrado pela Federação Paulista. Os treinamentos acontecem as terças e quintas-feiras, das 20h30 às 22h30. Neste ano, a equipe começou um projeto de QuadRugby (Rugby sobre cadeira de rodas) às quintas-feiras, das 19h até às 21h30.

Uso dos campos de futebol

Quem quiser ter um horário fixo para jogar bola em um dos três campos de futebol (1 terrão e dois semigramados) é preciso entrar em contato com a administração do parque para fazer a reserva e pagar um preço público para uso, que vai de R$ 106 a R$ 138 a hora.

Verde

Área do Ceret em 1958
Área do Ceret em 1958
Área do Ceret atualmente
Área do Ceret atualmente

Antes da década de 1970, a área onde hoje fica o Ceret era um pedaço de Mata Atlântica, conhecida como Mata Paula Souza. Com a desapropriação, a vegetação original foi toda retirada. Uma imagem de satélite de 1958 mostra como havia uma mata densa no exato traçado onde hoje fica o Ceret.

Xadrez

No dia 31 de outubro foi inaugurado o Espaço de Lazer e Recreação, com duas canchas do bocha sintéticas e cobertas, sala de jogos, carteado, xadrez, dama, dominó, ping-pong, pebolim, copa, churrasqueiras, mesas de piquenique, fraldário, redário e banheiros. A reforma do espaço foi feita com o patrocínio da Fundação Sérgio Contente, que é apoiadora de projetos que acontecem dentro do parque desde 2012.

Zen

Que tal praticar Tai Chi Chuan? As aulas acontecem às terças e quintas, às 9h e às 10h, e também aos sábados, às 8h. É só levar a carteirinha com exame médico dentro da validade e conversar com o professor. As aulas acontecem na Sala 3, próxima às piscinas.

5 COMENTÁRIOS

  1. No final dos anos 50, o Jardim Anália Franco, era só um loteamento do lado esquerdo da Mata Paula Souza. Iniciava na rua debaixo da Rua Eleonora Cintra, descia pela Rua Francisco Zicardi (era a Rua 10) até chegar na Regente Feijó, Subia na divisa do Asilo, inclusive a Mata Paula Souza e fazia divisa com o campo e ginásio do 1º de Maio. Em 1.959/1.960, as primeiras duas famílias a fazerem suas casas e mudarem para lá, foram a do Sr. Mário de Queiroz Motta e a do Sr. José Cassola. Estes são os fundadores do Jardim Anália Franco.

DEIXE UM COMENTÁRIO