História tombada

História tombada

Com um patrimônio histórico de tirar o fôlego, Santana de Parnaíba é um passeio que nos faz voltar no tempo

COMPARTILHE

Há apenas 35 quilômetros de distância da capital fica a charmosa Santana de Parnaíba, um lugar cheio de história que os moradores de São Paulo podem visitar em um único dia. Ao chegar à cidade, o clima é de Brasil Colônia por causa do seu belíssimo conjunto arquitetônico colonial localizado no Centro Histórico. Trata-se do maior conjunto arquitetônico tombado e preservado do Estado de São Paulo, com 209 edificações que remetem a quatro séculos de história, possibilitando uma leitura do processo de colonização e evolução dos usos e costumes paulistas. As casas térreas e os sobrados foram construídos no alinhamento da rua, geminados e com beirais pronunciados como medida de proteção da taipa.

Coreto Maestro Bilo
Coreto Maestro Bilo
Igreja Matriz Sant‘Ana
Igreja Matriz Sant‘Ana
Cine teatro Coronel Raymundo
Cine teatro Coronel Raymundo
Conjunto arquitetônico
Conjunto arquitetônico

Caminhar pelas ruas, muitas delas ladeiras, é uma viagem no tempo. Ainda bem que a cidade é cheia de restaurantes e cafés, ideais para aquela pausa entre uma caminhada e outra. Nesse passeio, não se pode deixar de conhecer a antiga delegacia de polícia, que foi construída em 1892 e hoje funciona como posto de atendimento da Guarda Municipal. Está lá um antigo sino que, no passado, era utilizado para dar o toque de recolher da vila e, hoje, é uma peça decorativa de grande valor histórico.

Outro imóvel que vale a visita é a Casa do Patrimônio, construída no século 19 e onde funcionou o Mosteiro de Nossa Senhora do Desterro. O espaço é considerado um laboratório das técnicas utilizadas nas típicas construções de taipa de Pilão.

O Cine Teatro Coronel Raymundo é um espaço de arte existente desde o final do século 19, que fez e faz parte das tradições parnaibanas, conhecido também como Cine Parnahyba ou Parnaíba Cinema. A sua criação está ligada a um grupo de teatro amador que, em 1891, fundou a Sociedade Benemérita Recreativa Dramática Particular Parnahybense, com objetivos culturais, voltados principalmente para as artes cênicas e filantrópicas. O teatro recebe o nome em homenagem ao patrono responsável pela doação do terreno onde foi construído o prédio. No final da década de 60, o local abrigou a empresa de couro Lenhart por quase 10 anos. Por não possuir recursos próprios e o prédio necessitar de urgentes reformas, a Santa Casa de Misericórdia desativou o prédio na década de 90. Por iniciativa da Prefeitura de Santana de Parnaíba, após um período de 18 anos fechado, foi entregue novamente à população, em 2008, totalmente restaurado. Atualmente, é palco de várias atividades culturais.

A Igreja Matriz Sant’Ana foi construída no século 19 e é um marco histórico da cidade, pois o local abrigou a primeira capela da região, edificada em 1580. Em sua arquitetura eclética, a igreja possui piso em canela preta e altares dispostos como na antiga liturgia.

O Museu Anhanguera é um remanescente de casa bandeirista urbana e foi construído no século 17. Foi tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico Nacional) em 1958 e transformado em Museu Histórico e Pedagógico “Casa Anhanguera” em homenagem ao bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, “O Anhanguera”, nascido em Santana de Parnaíba. Com paredes estruturais em taipa de pilão, a edificação possui grande valor histórico e arquitetônico.

Diante de tantos lugares para conhecer, faça uma pausa na praça, cercada por restaurantes e cafés charmosos, assim como o Coreto Maestro Bilo, construído em 1892 e um cartão de visitas da cidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO