Caras e bocas

Caras e bocas

A ginástica facial ajuda a tonificar a musculatura do rosto, prevenindo o envelhecimento da pele e garantindo uma expressão mais jovem

COMPARTILHE

shutterstock_57824860Para quem gosta de estar em dia com a aparência, fazer atividades físicas regularmente e manter uma alimentação regrada é quase obrigação. Mas não são apenas os braços, pernas e abdome que precisam de exercícios para ficar em forma. Deixados de lado nas séries da academia, os músculos da face têm muito mais importância do que se pensa. Afinal, de nada adianta carregar um corpo modelado com um rosto flácido.

De maneira silenciosa, as tensões do dia a dia deixam marcas inevitáveis na face. Consequentemente as rugas ficam em evidência, deixando o rosto com um aspecto caído e a expressão prejudicada. Como solução, técnicas, como a ginástica facial, têm sido bastante procuradas para minimizar os efeitos da rotina estressante.

Com base em uma série de exercícios específicos, o foco é trabalhar a musculatura do rosto, pescoço e colo, melhorando a aparência em geral. “O objetivo é tonificar as áreas flácidas, por serem mal utilizadas, e relaxar as partes tensas, que causam rugas. A pele também fica mais viçosa, pois aumenta a circulação de sangue e a quantidade de nutrientes na região, levando embora as toxinas que estão paradas em forma de líquido, os famosos inchaços”, explica a fonoaudióloga Luisa Catoira, especializada em motricidade oral.

Especialista no assunto, Bartira Bravo desenvolveu uma técnica personalizada para os exercícios, que promove a reeducação das posturas faciais e ainda corrige os vícios de expressão. “Para ter sucesso, é fundamental manter a postura correta durante a sessão, caso contrário há risco de ter uma tensão cervical. Os músculos são trabalhados em conjunto, por isso é interessante ter uma orientação para que os movimentos saiam corretos”, comenta.

O programa proposto por Bartira engloba oito consultas, que podem ser realizadas conforme o desejo do cliente. “Os exercícios são personalizados e devem ser realizados em casa, diariamente, durante 10 a 20 minutos. Mas diferente do corpo, as medidas do rosto não mudam, por isso, uma vez prescritos, podem continuar os mesmos para sempre. Durante as consultas, acompanho apenas a evolução do paciente e, se necessário, faço alguma pequena mudança na série”, pontua.

shutterstock_38177626 shutterstock_38274976 Em um mês de exercícios disciplinados, já é possível notar a aparência mais saudável. No terceiro mês, fica nítido o levantamento da linha das sobrancelhas, olhos e lábios, além do novo contorno do rosto. “Manter a pele hidratada antes da ginástica permite realizar movimentos mais amplos, sem prejudicar a elasticidade da pele”, alerta Luisa.

O rejuvenescimento é o principal alvo de quem procura a ginástica facial, mas não o único. Bastante funcional como técnica preventiva, ela pode ser realizada por pessoas a partir dos 25 anos, sem limite máximo de idade. E os benefícios não param por aí. “Os exercícios melhoram a mastigação, deglutição e respiração. Adequando essas funções, a musculatura fica mais normalizada e com aparência mais saudável”, comenta Luisa.

No entanto, é preciso estar ciente que não existe milagre. A técnica é procurada por pessoas que desejam envelhecer naturalmente. As rugas aparecem, mas com delicadeza, e a expressão fica harmônica e descontraída. Segundo Bartira: “se houver disciplina, a ginástica facial vai melhorar a musculatura o máximo que for possível, respeitando os limites do organismo. Excesso de pele nas pálpebras, por exemplo, só cirurgia plástica resolve”.

A ginástica facial é aliada nos processos de emagrecimento. Com a queda natural dos tecidos pela perda de massa muscular, os exercícios deixam as estruturas do rosto mais firmes e evitam que a pessoa fique com o rosto abatido. “Portadores de paralisia facial, desde que a enervação não tenha sido comprometida, também podem se beneficiar da técnica”, diz Bartira.

Quando o assunto são os recursos usados para melhorar a aparência da face, Luisa é categórica: “Não sou contra a tecnologia avançada e os produtos injetáveis, mas acho que podemos adiar muito esses procedimentos ou atuar concomitantemente com o médico. No caso de cirurgias plásticas faciais, trabalho antes da plástica, para a tonificação da musculatura e no pós cirúrgico, para organizar os excessos de líquido e a mobilidade. Os médicos agradecem”.

Exercícios indicados por Bartira Bravo

• Aperte bem os olhos e segure contando até dez. Volte devagar contando até seis. Faça o exercício cinco vezes.
• Sorria forte para os lados, segurando o sorriso com o pescoço. Coloque a língua no céu da boca, bem atrás, e conte até dez. Volte devagar contando até seis. Faça o exercício cinco vezes.
• Deixe os dentes superiores quase encostados nos dentes inferiores, sem força-los. Lábios quase encostados. Ponta da língua no céu da boca. Ambas as mãos fechadas em punho. Apoie as mãos, uma de cada lado, na parte inferior do queixo. Com a menor força possível, tente abrir a boca. As mãos impedirão o movimento e os dentes não sairão do lugar e também não se apertarão. Conte até 30. Faça o exercício uma vez. Em caso de dor, diminua a força.

Exercícios indicados por Luisa Catoira:

Lábios
• Abra e feche os lábios com os dentes cerrados.
• Separe os lábios como assobio, e una-os novamente.
• Faça beijinhos usando os lábios.
Bochechas
• Bocheche com ar e água.
• Puxe a bochecha para fora com o indicador, fazendo força para dentro com a bochecha.
• Sopre uma bola de gás com as duas bochechas distendidas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO