Dia Mundial do Coração 0 1062

A prevenção ainda é o melhor remédio

Na quinta-feira, dia 27 de setembro, o cardiologista Fernando Costa, diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Paulista de Cardiologia, participou de um megaevento na Escola Municipal de Ensino Fundamental Leandro Klein. O objetivo foi alertar sobre os perigos das doenças cardiovasculares e passar a importância de se adotar desde cedo práticas para uma vida saudável.

A ação, que ocorreu em São Caetano, envolveu uma grande equipe de profissionais, como enfermeiros, nutricionistas, médicos e paramédicos, que passaram aos alunos informações importantes através de circuitos de 30 minutos cada. Eles até aprenderam como fazer massagem cardíaca.

POR UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

Fomentar o Dia Mundial do Coração, comemorado ontem, sábado, dia 29, também esteve na pauta. “Dentro da Sociedade Brasileira de Cardiologia a gente cuida da promoção social. E dentro deste contexto vem a prevenção cardiovascular, que no Brasil era um sonho distante. Com este projeto, tratando da criança, a ideia é que elas se tornem adultos saudáveis”, observou doutor Fernando, que ainda fez um alerta. “Só no ano passado foram 350 mil mortes por doenças cardiovasculares.”

LEVAR O PROJETO ADIANTE

De São Caetano a iniciativa vai para Itapetininga (interior do Estado). Mas a ideia é abranger o Brasil todo. Só que, para isso, é preciso ter apoio governamental. “A ideia é colocar este projeto como matéria nas escolas. A ideia, no futuro, é que esta criança se torne um adulto mais saudável, e aí, em 10, 20, 30 anos, vamos começar a ver uma redução na taxa das doenças cardiovasculares e na alta mortalidade observada atualmente”, observou doutor Fernando.

Entre as vertentes do projeto estão: o incentivo à alimentação saudável e à prática de atividades físicas; evitar o aumento de peso, e alertar para que, quando adultos, eles não tenham vícios, como fumar, beber ou usar drogas. “Estamos plantando uma sementinha nestas crianças”, finalizou o cardiologista.

 


A IDEALIZADORA

O projeto Coração de Estudante – Aprendendo a Salvar Vidas – foi idealizado em 2007 pela cardiologista e atual presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – Regional ABCDM – Carla Lantieri.

O intuito era levar informações sobre a prevenção das doenças cardiovasculares e fazer a promoção da saúde para os jovens e crianças nas escolas do Brasil. “No Estado de São Paulo iniciamos na cidade de São Caetano. Neste período, o projeto apresentou várias modificações, mas sempre manteve as características básicas de ser intersetorial e interprofissional”, explicou.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia acabou por ampliar o projeto e criou o SBC Vai à Escola. “Hoje sabemos que as doenças cardiovasculares são, na grande maioria das vezes, possíveis de serem evitadas com ações em conjunto, fazendo com que ocorra a prevenção e o controle dos fatores de riscos cardiovasculares.”

Entre estes fatores, a especialista Carla Lantieri destacou que eles são classificados em modificáveis – sedentarismo, obesidade, tabagismo e outras drogas; diabetes, hipertensão, dislipidemia (aumento do colesterol/triglicérides) e estresse; e não-modificáveis: idade, etnia, sexo e histórico familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas