Vício em Comida? Você Acredita? 0 925

Segundo o Espaço Terapêutico Anália Franco, a obesidade é como um vício sem drogas. Um vício em certos tipos de comidas e a dependência de comer mesmo sem ter fome.
O que é comum ao drogado e ao obeso é a psicodinâmica do vício.
O vício em comida se caracteriza por algumas condutas que vamos expôr agora:

1)Condutas Impulsivas: essas constituem geralmente uma primeira etapa do processo. O paciente come sem nenhuma autocrítica. Não existe uma luta interna ou sensação de culpa durante o momento da ingestão. É uma busca intensa de prazer, conforto ou anestesiamento de alguma dor ou vazio interno.

2)Condutas Compulsivas: essa é uma segunda etapa. O paciente come muito, porém já existe nele o desejo de parar. Os impulsos continuam sem freio, porém aqui, já existe autocrítica, conflito interno e culpa. Nesta fase, existe pouquíssimo prazer e uma sensação constante de frustração e dor psíquica. Sentimentos de inferioridade, baixíssima autoestima e autoimagem negativa.
Aqui o paciente mescla momentos em que acredita que vai dar conta da sua compulsão sozinho, dizendo para si:
“-Segunda-feira eu começo a dieta”
“-Só hoje vou me exceder e amanhã eu compenso comendo menos…”
Seguidos de momentos de racionalização, (as famosas desculpas do gordo):
“-Comi porque sou obrigado a cozinhar para os outros.”
“-Com meu marido e filhos, é impossível fazer dieta.”
“-Como é fim de semana, eu mereço experimentar tal alimento”
e por ai vai….
Nessa fase, o paciente tem consciência de que sua situação é problemática, mas ainda não reconhece sua enfermidade.
Nossa proposta de tratamento:
O tratamento do obesidade com enfoque psicanalítico inclui no repertório do paciente novas condutas que se intercalam com as mencionadas acima.
Inicialmante propomos um uma fase que se caracteriza por:

3)Condutas Abstinentes (fase de emagrecimento): o paciente chega a clínica pedindo ajuda.
Numa primeira entrevista ensinamos que o que ele vive é um distúrbio comportamental crônico.
Que deve buscar imediatamente um controle evitando ao máximo o contato com situações e locais onde entre em contato com a comida, para assim lhe poupar do sofrimento de se expôr às tentações evitando assim as recaídas (furar a dieta).
Desta forma o paciente conquistas sucessos parciais em seu projeto. Emagrece rápido e naturalmente, sem nenhum tipo de medicação ou “muleta”. Cada dia é uma vitória que a muito não acontecia.
Essa vivência positiva de emagrecimento somada ao apoio fornecido nos grupos de terapia gera muita gratificação, fazendo com que o paciente se abra para novas possibilidades de prazer em sua vida.
Assim, a pessoa vai criando uma distância (física e simbólica) da comida, pois sabe que desta forma protege seu bem-estar.
Com o progresso rápido do tratamento surge uma nova etapa, caracterizada por:

4)Condutas de autocontrole: aqui podemos falar em RECUPERAÇÃO.
O paciente encontra-se mais tranquilo e ja internalizou algumas regras, limites e novos hábitos. Agora quando a comida é evitada, ele o faz por CONVICÇÃO e não mais por imposição.
Essa nova forma de se enxergar gera prazer e orgulho, que atuam como reforçadores do desejo de ser magro frente aos antigos impulsos da compulsão.

Assim o paciente transforma o que era um ciclo vicioso num ciclo virtuoso, onde saúde e bem estar são suas metas.

Espaço Terapêutico Anália Franco
Rua Alcácer Kehir, 185
Telefone: 11 – ‭3814-6544

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas