Eduardo Castro do Tatuapé para o Qatar 0 1856

Eduardo Castro, de 38 anos, idealizador da Half & Half BJJ, há seis anos ministra aulas de jiu jitsu no Tatuapé. Sua metodologia de ensino é transmitida de forma fácil, dinâmica, detalhada e com muito respeito. E justamente por conta deste conceito que um novo desafio foi lhe oferecido: coordenar uma equipe de professores brasileiros que ministrarão a arte do jiu jitsu ao exército militar qatariano

Com a dedicação de uma vida para viver do jiu jitsu, Eduardo já tinha recebido outros convites. “Há dois anos tive a oportunidade de ir para Dubai, mas não fui. Depois foi para a Califórnia, que também acabei não indo. Continuei me especializando, até que chegou a oportunidade do Qatar.”

Dubai e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, já têm a prática do jiu jitsu aplicada na formação militar. “Agora seremos pioneiros no Qatar. Tendo sucesso, a ideia é também difundir esta técnica dentro da aeronáutica e marinha.”

Eduardo Castro embarcou, em agosto, com um grupo de professores que ficará sob a sua coordenação. Serão aulas para três mil homens divididos em grupos de dez, no idioma inglês.

Amigo pessoal de Fernando Tererê, cinco vezes campeão mundial e considerado o ‘Pelé’ do jiu jitsu, a oportunidade do Qatar chegou por meio dele e de Fabricio Moreira, que há anos está no Qatar e é o idealizador e responsável por todo o projeto.

Eduardo com o brigadeiro major do exército, Saed Bin Abdulhamman Al Naimi e com o sheik Falah Al Thani, no Qatar

“Eles vieram na academia Alliance Tatuapé. Foi quando conheci um dos príncipes da família real, isso em março de 2017. Eles fizeram a pré-seleção dos demais professores e escolherem aqueles que embarcariam comigo.”

Na visita da comitiva real, ao Tatuapé, um prato de honraria foi entregue a Eduardo Castro pelo general do exército do Qatar Army Force, Khalid Al Abdu Jabbar, pelos serviços prestados à segurança do Qatar.

Homenagem a Eduardo Castro pelos serviços prestados à segurança do Qatar

As aulas na Half & Half BJJ, no Tatuapé, continuam normalmente e Eduardo Castro revelou ter um sonho: conhecer a Índia, especificamente Calcutá. “Lá as crianças são muito pobres. E como estarei bem pertinho, tenho a vontade de montar um projeto social lá”, completou Eduardo Castro, que já desenvolve em sua academia um projeto social com jiu jitsu, com crianças carentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas