Escritório em casa 0 1459

Seja em busca de conforto, privacidade, independência, economia ou otimização do tempo, o conceito de home office tem conquistado adeptos dos mais diversos ramos de atividade

Ter a vida atribulada devido ao excesso de trabalho não é mais nenhuma novidade nos dias de hoje. Por isso, é cada vez mais comum encontrar pessoas que fazem uso do chamado home office, ou seja, o escritório em casa. Seja em tempo integral ou para fazer atividades extras, trabalhar em casa virou uma alternativa para o trânsito, a falta de tempo para ficar com a família e até ao alto custo do transporte em São Paulo. Mas trabalhar em casa não é simplesmente levantar da cama e sentar em frente ao computador usando pantufas e pijama. O desafio é encontrar o equilíbrio entre a intimidade da vida pessoal e as responsabilidades profissionais, aliando qualidade de vida e produtividade.

O primeiro passo é ter um espaço, se possível, separado do resto da casa, para que os problemas domésticos não interfiram no trabalho. “Esse local deve reunir um conjunto de situações importantes, que resultam em um projeto satisfatório. A iluminação deve ser adequada, para que se possa trabalhar durante o dia inteiro; o ambiente deve ter uma atmosfera aconchegante; ter uma boa ventilação e uma organização funcional”, explica a arquiteta Faride Elia. As soluções de decoração adotadas podem ou não seguir a linha do projeto residencial. “É possível criar uma decoração totalmente exclusiva, já que a ideia é um cômodo só de trabalho”, destaca Faride.

Qualquer metragem é suficiente para elaborar um home office, basta fazer um projeto bem planejado, com aproveitamento de todos espaços. “Pode ser feito em uma despensa, em um dormitório de empregada inutilizado, em um closet ou até mesmo num canto no corredor”, relata Faride. “Cores específicas nas paredes; tecidos que remetam à tranquilidade, beleza e introspecção; cadeiras confortáveis, que se preocupem com ergonomia e qualidade, e uma ambientação versátil e multifuncional, que consiga acomodar outras pessoas, em caso de uma reunião, são detalhes fundamentais para ter um excelente home office”, afirma a arquiteta e designer Najla El Aouar.

Mas nem só de escritório bonito sobrevive um home office. Para que a ideia de se trabalhar em casa funcione, é preciso ter disciplina e organização e aprender a separar o horário de trabalho dos momentos de lazer. A jornalista Kátia Penteado, por exemplo, trabalha em casa, mas faz questão de se arrumar, todos os dias, como se fosse sair na rua. Deixar muito claro para os outros moradores da casa quando é horário de trabalho e quando é um momento de lazer também é fundamental. E, claro, sempre que for se referir ao ambiente de trabalho nunca usar o termo “casa”, mas sim escritório. Embora o espaço físico seja praticamente o mesmo, delimitar os limites do que é casa e trabalho é a melhor maneira de ter uma rotina profissional tranquila.

ADEPTOS DO HOME OFFICE

Fabiano Roma Franzim faz uso do home office e diz que precisa tomar cuidado para não trabalhar demais

“Tinha um comércio de vendas e assistência técnica para computadores que deu início ao meu trabalho de hoje. Me especializei e foram surgindo trabalhos mais rentáveis. Mas a questão dos custos também foi levada em consideração. Como meu trabalho é preparar a infraestrutura física e lógica de rede e dar suporte técnico a clientes, não preciso de um mobiliário muito complexo. E, apesar da maioria das pessoas achar que quem trabalha em casa trabalha pouco, isso não é verdade. Nunca trabalhei tanto e por tantas horas. Procuro manter a rotina de começar sempre no mesmo horário. Porém, tenho muita dificuldade em determinar um horário para parar, mesmo aos finais de semana. Como principais vantagens, destacaria o conforto, não depender de trânsito e a flexibilidade de horários. Já, no meu caso, acho que o que mais pode prejudicar meu rendimento é justamente o excesso de carga horária. Confesso que me controlo para não virar vício. Outro ponto negativo é que acabam fazendo visitas e ligações em horários inoportunos”.

Fabiano Roma Franzim, administrador de redes da CN-Informática.

Katia Penteado usa a mesma disciplina de um escritório para trabalhar em casa, inclusive respeitando horários

“Minha rotina é a mesma de um profissional da minha área, ou seja, no horário de trabalho não permito que minha casa atrapalhe meu ritmo. De forma prática, consigo algumas vantagens devido ao fato de fazer assessoria em comunicação corporativa e trabalhar de forma autônoma. Levanto por volta das 9 horas, vou para a academia, volto, almoço e começo minha jornada às 13h30. Encerro meu expediente por volta das 23 horas, salvo exceções. Minha secretária está comigo há 12 anos, e não estranha trabalhar em minha casa. Ela veio comigo do escritório para meu home office sem traumas ou dificuldades. Um dos pontos mais nocivos para quem tem home office é descuidar da disciplina. E quando falo em ser disciplinada, isso envolve até o se vestir para trabalhar. Me arrumo como se trabalhasse em escritório convencional, afinal vou para um espaço destinado a isso, que por coincidência fica dentro de meu apartamento. Essa é uma coisa muito boa, pois nosso comportamento com o home office determina a postura dos outros com relação ao nosso home.”

Katia Penteado, 54 anos, jornalista e diretora da Vetor de Comunicação Especializada.

Dicas para não cair nas armadilhas de se ter casa e escritórios tão próximos

1. Tenha disciplina e se conscientize de que trabalho é um compromisso sério, independentemente do local onde se esteja;

2. Defina o horário de trabalho e cumpra-o;

3. Use a tecnologia a seu favor: é possível trabalhar no carro, no avião, na praia e em casa. Então, estar no escritório tradicional ou em qualquer outro lugar do mundo, tendo a tecnologia a seu dispor, é estar trabalhando;

4. Vista-se como se fosse trabalhar fora. Nada de ficar trabalhando de chinelo ou camiseta;

5. Informe aos amigos – principalmente os menos ocupados – que você tem horário de trabalho;

6. Não aceite interrupção de familiares por motivos irrisórios – é preciso um trabalho de conscientização do entorno, para que as coisas fluam sem atritos ou desgaste inútil;

7. Cuidado com as concessões de horário para lazer durante o horário de trabalho;

8. Os clientes são seus chefes e patrões. Logo, adeque seu horário às necessidades deles;

9. Nunca se refira ao home office como “a casa”, mas como o escritório, pois é isso que o ambiente é quando estamos trabalhando;

10. Crie um espaço para ser o escritório e só acessá-lo quando for trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas