Super Chef 0 776

Tradicional da Mooca, o jovem Fellipe Zanuto, semifinalista do reality show Super Chef, mostra seu talento e afinidade com a cozinha italiana, em especial, a pizza

Nascido e criado na Mooca, o jovem chef Fellipe Zanuto, 25, vem de uma família italiana tradicional e resolveu usar sua criatividade para se aventurar no fogão com aquelas boas e infalíveis receitas de família. “Na adolescência, aos 15 anos, viajava sempre com meus amigos, mas ninguém sabia cozinhar. E como sempre fui bom de prato, decidi aprender pelo menos o be-a-bá da culinária: arroz, batata e carne”, conta.

Em 2006, Fellipe começou a cursar Administração de Empresas, mas desistiu no segundo ano. “Vi que aquilo não era para mim”, diz. E, por influência de um amigo que cursava Gastronomia, decidiu se dedicar profissionalmente à cozinha – hobby que nunca deixou de lado. “Aprendi a cozinhar observando os outros. No começo, fazia apenas pratos simples, mas achava muito prazeroso e fácil abrir a geladeira e fazer algo com os ingredientes que encontrasse”.

Matriculado na faculdade de Gastronomia, Fellipe fez estágios em diversos restaurantes conceituados e aperfeiçoou seus conhecimentos ao lado de chefs como Alex Atala, no restaurante D.O.M. Nas férias universitárias, completou suas horas de estágio obrigatório na cozinha da famosa pousada do Zé Maria, em Fernando de Noronha. “Trabalhei também em um projeto muito legal chamado ONG Gastromotiva, que ensinava o pessoal da favela do Jaguaré a cozinhar, além de integrá-los ao mercado”.

Porém, não foi apenas no Brasil que Fellipe conquistou sua bagagem profissional. Em 2008, passou uma temporada na Austrália para cursar sua Pós-Graduação na Le Cordon Bleu, considerada a melhor universidade de gastronomia do mundo.

Lá, trabalhou em dois restaurantes conhecidos e badaladíssimos de Sidney. “O maior aprendizado que tive com os chefs australianos foi em relação à disciplina. Sou muito exigente para manter a qualidade e o sabor do prato”.

Coincidência ou não, os pratos tipicamente italianos se tornaram a grande especialidade do jovem chef. “Adoro cozinha francesa, tailandesa, indígena, mas em quase todos os lugares que trabalhei, as oportunidades que me ofereceram foram na praça de cozinha italiana. É como um magnetismo pelas minhas raízes na Mooca e pela origem da minha família”.

Fellipe durante sua participação no reality show Super Chef, no ano passado

No meio do ano passado, Fellipe decidiu abrir seu próprio estabelecimento, a Pizza da Mooca. Mas um convite para participar do reality show Super Chef, do programa Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga, mudou um pouco os planos. “A produção da Rede Globo entrou em contato com a coordenadora da faculdade onde me formei, e ela achou que eu tinha o perfil que eles procuravam. Só fiquei sabendo que participaria na semana do confinamento. Inaugurei minha pizzaria na quarta e sexta já estava dentro do programa”.

Com a pizzaria sob os cuidados da mãe e do padrasto, Fellipe viveu uma experiência e tanto no reality, chegando até a semifinal. “Aprendi muito nos workshops e no convívio com grandes chefs. Não tive nenhuma estratégia, me dediquei, lidei com naturalidade com as diferenças e me dei bem com todos os participantes, tanto que não tive nenhum voto”, comenta.

Com bom desempenho do começo ao fim, Fellipe se destacou por uma receita inusitada: “Cada um recebeu um prato surpresa e o meu foi bucho. Acho o gosto e a aparência dele terríveis, então tentei escondê-lo e deixá-lo saboroso. Criei uma salada acompanhada de palmitos grelhados, maionese de ervas e cozinhei e empanei o bucho com farinha de milho, para que ele parecesse um nugget. Ficou bem legal e diferente, fui muito elogiado”.

Depois de quase um mês e meio de competição, na semifinal, Fellipe foi eliminado e reassumiu o forno da sua pizzaria artesanal, que tem como forte o delivery. “Como a maioria das famílias italianas, temos nossa própria receita de pizza. Para criar um padrão e comercializar a pizza, fizemos algumas modificações na massa, que é feita em forno a gás e tem 10 pedaços (42cm), mas o sabor ainda é o mesmo que comíamos em casa”, explica.

Para ele, há detalhes fundamentais para o sucesso nessa área. “O cozinheiro precisa comer de tudo um pouco, afinal qualquer coisa que pelo menos um ser humano coma, é gastronomia. Por exemplo, todos os dias, experimento um pouco de cada ingrediente que vou servir na pizzaria. Outras características importantes na cozinha são a dedicação, a sensibilidade, a aptidão, o senso crítico e a disciplina”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas