Por amor ao circo 0 2643

A história da empresária que deixou a rotina e a estabilidade para desbravar o mundo circense

Poucos amigos e familiares devem ter acreditado quando a paranaense Marlene Olímpia Querubim disse que iria largar tudo para trabalhar em um circo pelo país afora. Na época, ela cursava faculdade de Ciências da Computação, comandava o Departamento de Planejamento da Prefeitura de Cascavel e ainda tinha tempo para dirigir e atuar em peças teatrais.

O motivo para deixar uma vida estável e partir para uma área imprevisível foi o encantamento que sentiu ao visitar um circo que chegara à sua cidade. “Fui com uma amiga jornalista que iria fazer uma matéria, durante uma semana conheci a vida daqueles artistas circenses e tive certeza que meu futuro estaria ligado àquilo, deixei tudo o que fazia e fui trabalhar como diretora de espetáculo”.

As constantes mudanças de cidade não foram obstáculos para Marlene, “Acho que sempre tive um espírito nômade, adoro conhecer locais, culturas, culinárias e pessoas diferentes, adaptei-me com facilidade ao mundo do circo”.

Após trabalhar durante três anos no Circo Vostok e ter dirigido o Circo Mágico, Marlene sentiu que era hora de montar a sua própria arena. “Surgiu a vontade de criar um circo mais moderno, que valorizasse os artistas brasileiros e pudesse explorar a fundo quatro tipos de arte que são o teatro, a dança, a música e o próprio circo”.

E foi com essa determinação que em 1985, Marlene fundou o Circo Spacial. Considerado na época como o precursor do circo do futuro, hoje é uma empresa de entretenimento que funciona a plenos pulmões, dando emprego a 230 pessoas que se dividem nas duas unidades: a fixa e a itinerante que percorre todo o país.

Os espetáculos do Circo Spacial são marcados pela qualidade da produção. Para tocar tudo, Marlene afirma que é preciso ter uma visão de marketing, administrar de maneira moderna e investir em parcerias, principalmente com shoppings, que, segundo ela, trazem bons resultados para os dois lados.

Graças ao sucesso à frente do Circo Spacial, Marlene é sempre convidada por grandes empresas e universidades para realizar palestras motivacionais. Em 2004, a empresária fundou Academia Brasileira de Circo e pretende, num futuro próximo, lançar um curso de nível superior para formar administradores circenses.

Incansável, Marlene ainda é autora, em 2003, lançou o livro “Marketing de Circo” e no último dia 10 de março, lançou “Coração na Lona”, um livro de poesias que retrata o mundo circense. Tanto amor e dedicação lhe o título de primeira dama do circo brasileiro.

Para os que acham que circo é coisa do passado, ela dá um recado. “Existem mais de dois mil circos pequenos, 500 médios e 30 grandes percorrendo o país, só não temos mais em São Paulo por falta de espaços apropriados”.

CIRCO SPACIAL
Av. Regente Feijó, 1560, Jd. Anália Franco   Tel: 2076-0087

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As + Acessadas